sexta-feira, 6 de novembro de 2009

O Amor é...


Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Luís de Camões


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -


"Um contentamento descontente"


Estou feliz.


Amando e feliz. ;)

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

09/09/1999

Lembro muito bem dessa data. Era uma quinta-feira e eu devia estar na 5ª ou 6ª série. Segundo as previsões era o dia em que o mundo ia acabar. Tinha quem não acreditasse, mas na hora H a maioria gelou. Era de manhã e não tivemos aula. Haviam relatos de pessoas se suicidando um dia antes, e o desespero entre alguns alunos foi começando. Aí veio a chuva.

Na verdade um temporal que eu nunca havia visto na cidade. Trovões, raios, e o clima piorando. Ouviamos gritos por todo o colégio. Não dava pra ter certeza se eram de medo ou de curtição, mas no fundo todo mundo estava aprensivo. Preocupado. Consigo mesmo, com os colegas, ou com a família. E se fosse o fim? Muitos choravam na minha sala. A professora tentava acalmar, mas percebi que nem ela mesmo estava muito certa que tudo ia passar. Alguns oravam.

Deve ter sido uma meia hora, ou um pouco mais. Logo a chuva passou. Os choros soluçados aos poucos iam cessando. Os gritos foram parando. O que era pavor se tornou um gozo imparável. Não tínhamos morrido. Estávamos bem. Os pedidos de desculpa que saíram a pouco iam sendo esquecidos. Em mais duas horas era como se fosse uma grande piada. O dia ainda não tinha acabado, mas era como se fosse. Tínhamos passado pelo 'fim do mundo' e sobrevivido. E o que faremos agora?

Lembro que não acreditei no fim. Não não, em nenhum momento acreditei no fim. A Bíblia já havia me confortado. O simples fato de uma pessoa saber que o fim seria nesse dia já demonstrava que não seria. Deus havia dito que somente ele sabe o dia da volta de Cristo. Ninguém mais. Não não, medo do fim eu não tinha. Mas tinha medo do que meus colegas fariam. Um homem na Bahia tinha se suicidado e dito q era melhor assim, com ele tendo controle, do que no fim do mundo. Uma pessoa muito atormentada com certeza. E se entre meus colegas houvessem pessoas assim? Tive medo por eles. Orei e tentei confortar os mais próximo. "Gente, poderia ter acabado ontem. Pode até acabar amanhã, mas hoje com certeza não será". Creio que fiz a minha parte. Mas e aí? O que a proximidade do fim de todas as coisas que amamos e conhecemos ajudou a eles?

No fim do dia era só uma história pra contar pra família. Juntar experiências. No fim da semana ainda era notícia, mas no fim do mês era só história. Hoje, 10 anos depois, é uma vaga lembrança de outra história furada sobre o fim. No que ajudou? Creio que em grande maioria em nada. O mundo continua girando, a camada de ozônio continua sumindo, o gelo da Antártida continua derretendo, Veneza ainda está afundando, e eu ainda não comecei a malhar. O mundo continua o mesmo. Ou seja, continua indo ao fim gradativamente. Acredito que antes de fogo e enxofre terminar com tudo (e finalmente eu estar com o Senhor), muita coisa ainda vai acontecer. Muito do mundo ainda vai acabar antes disso. E o que você está fazendo? Qual a sua parte na história? O fim já chegou pra você? O que você fez? O que fará? Quem é Deus? Você se importa?

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Você sabe o que está pedindo?

Você quer que eu me deite aqui, nessa cama de pregos, e deixe vc sentar em cima de mim.

Você quer que eu aguente a radiação desse lugar pra proteger o seu corpo enquanto corremos de um canto ao outro.

Você quer que eu salte primeiro pra que você possa cair em cima de mim.

Você quer que eu me sacrifique por você, sem pensar e nem pestanejar.

Eu faria isso. Faria isso sem você sequer pedir. Eu estava pronto. Eu faria. Eu fiz. Mas agora não dá mais. Eu preciso parar. Preciso me esconder. Preciso ficar forte de novo, pra não quebrar perto de você. Se você me ama me solte. Me deixe ir. Sofra por mim dessa vez. Eu vou sofrer por não estar com você, mas é isso que eu estou pedindo a mim mesmo agora

I'm Broken

É uma simples sensação. Uma simples sensação de derrota. De fim. De fracasso. Quanto mais eu me esforço mais os vasos quebram, as casas caem, o mundo explode. Simples assim. Nada veio com o meu nome escrito. Não há canecas com fotos minhas. Esse mundo não é meu. Não pode ser. Nada dá certo.

E eu caminho e canso. O peito pesa e os olhos tristes querem se esvair em lágrimas, mas que lágrimas? Não me é permitido chorar. As lágrimas não são minhas também. Nada é meu. Nem a dor que sinto. Minha dor tem cara de ser mais violenta.

Vontade de destruir tudo. De quebrar os pratos e arrebentar as cadeiras. Vontade de rasgar ao mundo e comer os pedaços. Vontade de sair voando explodindo o chão que eu piso. Deixar tudo pra trás. Sumir. Morrer.

Conformidade. Nada adianta. É só barulho. Não muda nada. Mudar o que? Não tem nada pra ser mudado. A vida é assim mesmo. A minha vida é assim mesmo. Não há chances. Não adianta esperar que um dia se resolva. Não vai. Não acredito mais nisso.

domingo, 2 de agosto de 2009

Dando uma passada por aqui.

Faz tempo ein. Ganhei emprego, perdi emprego, Michael Jackson morreu, e a Farrah tbm (embora ninguém lembre pois ela escolheu um péssimo dia pra morrer). Miley Cyrus escreveu no Twitter que adora a música Stan e acha o Eminem um gênio. No Twitter tbm tive a certeza que Danilo Gentili era um chato e que só falava em querer pegar umas mulheres. Ah, e o Ashton Kutcher deve ir pra Rehab por excesso de Twitts. Skank lançou o clipe de Sutilmente (perfeitamente lindo), e a Pitty disse que sabe "que você me adora, que me acha foda".

É gente, um bom tempo.

sábado, 6 de junho de 2009

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Não é novidade mas... 50 coisas que aprendemos com Chaves


Achei no blog do
Leandro Guedes e não tinha como não comentar. É muito engraçado! Verdade que já rola na net a um tempo, mas só vi agora então está valendo. Divirtam-se!



1. Seria muito melhor ter ido assistir o filme do Pelé.
2. As crianças mexicanas tem rugas.
3. JAMAIS encostar em alguém que esteja tomando um choque.
4. Seu Madruga paga o aluguel todos os meses. Por isso sempre deve 14 meses, não 15, 16, 17…
5. VW Brasília já foi carrão.
6. Não basta ser o maior professor do mundo. Tem que ter um pouco de pepsicologia.
7. Pessoas bebem leite de burra.
8. Existe uma fruta chamada tamarindo.
9. O Quico é emo.
10. Devemos deixar os outros fazerem nosso trabalho para evitarmos a fadiga.
11. A vingança nunca é plena, mata a alma e envenena.
12. As tintas verde-limão são as mais baratas no México.
13. Trabalho não é a pior coisa do mundo. Pior é ter que trabalhar.
14. Uma epístola é uma carabina, só que menor.
15. Azul escuro em inglês é blue marinho.
16. Equilibrar cabo de vassoura com o pé é maneiro.
17. Deixar uma casca e banana no chão pode causar um grande acidente.
18. O segundo episodio do Guilherme Tell é o mais caro do mundo. Por isso o Silvio Santos não comprou.
19. Alguns móveis são feitos de isopor.
20. Portas também.
21. Se me acordarem às 11h, tragam o café na cama.
22. Socos têm barulhos de sinos.
23. Sempre tem um filho da puta que rouba as moedas nas fontes dos desejos.
24. Leite é muito parecido com gesso.
25. “Quero ver outra vez seus olhos olhinhos em noite serena” é a talvez a única música mexicana que metade da população brasileira conheça.
26. Um cabo de vassoura com um lençol amarrado na ponta equivale a uma mala.
27. O pai do Quico na verdade está vivo, ele simplesmente fugiu de casa.
28. Alguns alunos são tão tímidos que nem os professores percebem sua presença em sala de aula.
29. Uma caveira significa prerigo. PRE-RI-GO.
30. Ninguém tranca as portas nas vilas mexicanas.
31. As marcas de catapora feitas com caneta hidrocor ficariam muito estranhas na TV Digital.
32. Qualquer Mcdonalds da América do Sul lucraria caso vendesse o Mc Sanduíche de Presunto.
33. Hector Bonilha é o Antonio Fagundes acima da linha do Equador.
34. As pessoas boas devem amar seus inimigos.
35. Deus é um cara legal por não deixar as vacas voarem.
36. Os carrinhos feitos com caixas de sapatos são os mais maneiros.
37. Não é indicado deixar uma máquina de lavar no meio da sala.
38. Nunca acredite em boatos de que seus ídolos morreram num acidente de avião.
39. Bolinhas de tênis de mesa são parecidíssimas com ovos.
40. Pirulitos podem ter o tamanho de raquetes de tênis.
41. O trabalho infantil é legalizado no México.
42. Os roteiristas da série não sabiam o que era a aritmética.
43. O estilingue pode ser uma arma mortal.
44. Tem vez que Acapulco é no Guarujá.
45. Se você é jovem ainda um dia velho será.
46. Pouco me importa se você quer. Compre.
47. Algumas pessoas são idiotas a nível executivo.
48. As dívidas são sagradas.
49. Se você quiser vir a ser alguma coisa, que devore os livros.
50. Se capivaras tivessem trombas seriam trapezistas em um circo tchecoslovaco.

Hueaaeheauhaeuhuae. Adorei! Chavez comanda!

terça-feira, 26 de maio de 2009

Motos!!!!!!!

Sexta-feira fui me inscrever no concurso da Secretaria de Estado de Cultura ali no Sambódramo e passei por onde o pessoal faz teste prático pra auto-escola. Qual não foi o meu medo quando vi um monte de motoqueiros fazendo o teste?! Caramba, passei mal ó. Quer dizer, que bom que ao menos estavam fazendo o teste, mas é que eu não confio em motos. Duas rodas. Não foi feito pra ficar de pé não. Claro que é bacana - andei de moto duas vezes e foi massa apesar do susto - mas po, é de matar ein. Sem contar que o trânsito muitas vezes sofrem com essa galera querendo passar de qualquer jeito. Onda.

Mas, como disse antes, que bom que estavam na auto-escola. Menos mal. Não dá pra culpar depois também. Não muito.

Fiquem agora com Jackson Five! O motoboy mais atitude que existe!


sábado, 23 de maio de 2009

Mude!

Mudar. Mudar é importante. Testar novas idéias, e novos conceitos. Se deixar levar por outros caminhos. Não de uma vez. Mudanças radicais não são sentidas tão bem. São violentas. Machucam. Experimente mais da vida aos poucos, pra sentir o gosto melhor. Vamos mudar alguns tijolos, até termos mudado todo um castelo.



Esse vídeo foi feito pela minha antiga turma de Publicidade e Propaganda do Uninorte. Encontrei pelo Orkut e gostei bastante do trabalho. Ficou muito bacana. Não conhecia o poema, mas achei demais. Eu adoraria fazer a matéria de fotografia publicitária. É uma pena que não tem no curso de Jornalismo.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Nossa!


"Você é a pessoa mais tranquila que eu conheço". Como alguém falou isso de mim?! O cara mais desequilibrado que eu conheço!!

(a arma é de chumbinho ok?)

Twittado


A cada dia que passa sinto mais e mais saudades da minha faculdade. Pessimismo?

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Se depender de mim...

É Deus, se depender de mim eu tô lascado mesmo. Só faço coisas idiotas, só penso coisas idiotas e só falo coisas idiotas. Me acostumei a fugir dos problemas e me esconder, e com isso me tornei a pior coisa que poderia me tornar. Um lamentador.

Lamento palavras e ações. Frases e gestos. Tudo o que poderia ter sido e não foi. Conversei com uma quase ex antiga e uma quase ex nova na mesma madrugada, e não posso dizer que a segunda conversa foi melhor. Nossa, como eu sou idiota.

Ok. Sem lamentações. O lance é levantar, se erguer, e esperar que da próxima vez eu tenha aprendido alguma coisa. Ô Deus, tô quase desistindo de mim mesmo.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

É dura a vida honesta...


Campanha que me chegou por e-mail e estou aqui divulgando pra vocês. Tenho certeza que mais adeptos surgirão. Eu entro nessa.

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Adriano, Ronaldo e Fifa 2010

Bom, todo mundo já sabe o filme drama que foi essa história do Adriano voltando ao Brasil. Largou seus milhões do Inter de Milão, e o patrocínio, e voltou pra favela onde foi criado. Aqueles filmes hollywoodianos. Acho que o Will Smith ficaria bem no papel. Só não sei se o interessaria. Mas o caso na verdade não é esse. O caso é que o cara voltou e ficou fazendo charme até realmente assinar com o Clube de Regatas Flamengo nessa quinta-feira, time que ele defendeu a uns 8 anos atrás, antes de ser o "Imperador".

Beija! Beija! Beija!

Vale ressaltar que, segundo li no G1 (já que não sabia porque não ligo nada pra futebol), quando o Adriano saiu ele era mais do que malhado pela torcida rubro-negra. O pessoal caia em cima mesmo. Era vaiado e conhecido pelo apelido de "bonecão do posto" (sabe a "dança da mariazinha"?), por sempre tentar estripulias no campo, mas sem nunca conseguir. Ele tava até no banco quando foi vendido (pro São Paulo?). Quer dizer, agora o pessoal quer o cara de volta. Adriano, O craque. Parecem aquelas histórias onde o garoto abandonado pela família fica rico e famoso e os pais aparecem na tv dizendo que sempre sentiram falta dele.

(Lembrei do filme "Joe Sujo" agora. Assistam que é legal)

www.flamengo.com.br

Mas ok. Ele quer voltar então que volte. Tá feliz o cara né? Concordo com o Mano Menezes, técnico do Corinthians (é, eu tenho visto mais jornal ultimamente) que disse que existem coisas mais valiosas na vida que o dinheiro, citando sobre o caso do jogador. Bacana é ver uma pessoa feliz, então que ele seja feliz mesmo.

Agora uma coisa que me chamou muito a atenção (e ao pessoal do SporTV*) é esse retorno dos jogadores brasileiros do exterior. Temos aí o Ronaldo jogando e fazendo seus gols toda semana. Boa ele estar se dando bem também. Não sei se ficou mais magro, mas mesmo assim tem jogado bem mesmo. Parabéns pro cara. Invocado como na Europa o Ronaldo só tava no banco e meio ruizinho, e aqui no Brasil o cara é até artilheiro do time. Será que os jogadores brasileiros estão assim tão mal?

Ronaldo e os outros

Outra coisa que fiquei imaginando é se isso acontecer a outros jogadores. Será que trazem o Roberto Carlos de volta também? Quem sabe o Robinho (que ouvi falar que não está rendendo). Vejo que o Campeonato Brasileiro está tendendo a ficar realmente interessante. O nível técnico do esporte no país poderia aumentar ainda mais?

PERA LÁ NEOJOY! EU TE CONHEÇO CARA! TU NUM GOSTA DE FUTEBOL, MALUCO! QUE HISTÓRIA É ESSA DE ESTAR PENSANDO EM CAMPEONATO BRASILEIRO?!?!?!?!

Verdade né? Mas o lance é que eu estou pouco me lixando pro Campeonato Brasileiro, ou como vai ser o encontro do Imperador e do Fenômeno nos campos. Não assisto a jogo nenhum e nem time tenho (salvo o Corinthians, quando eu tenho que dizer que torço pra algum). Só que eu tenho um motivo ainda maior pra estar pensando em tudo isso. Pra estar pensando em Ronaldo, Adriano ou Robinho por aqui. EU PENSO NO FIFA 2010!

Po, claro gente. Me amarro em jogar Winning Eleven e Fifa. Caramba, muito massa! Ainda mais quando eu ganho direto (se bem que quando não jogo contra o computador é contra a minha irmã de 10 anos. Ei, mas ela joga tá?). Como não ficar feliz sabendo que finalmente o Corinthians vai ter mais de 3 estrelas e o Flamengo mais algumas também? É perda de tempo tentar jogar time brasileiro com algum time europeu. O povo apanha legal. Os melhores times são Palmeiras e São Paulo, e eles só tem 4 estrelas e meia. Como jogar contra um Barcelona que tem 6?!

Então, Ronaldo e Adriano, estou muito feliz com a volta de vocês. E que venha o Fifa 2010!!!



* Só vejo SporTV graças ao meu irmão mais velho que adora isso. Eu estou limpo ok?

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Odeio chuvas desgraçadas

"Desgraçado" é um termo que muita gente condena quando eu falo. Verdade, não entraria numa lista dos "10 MELHORES ADJETIVOS DO MUNDO!" mas não tenho outra coisa a dizer. Existem coisas desgraçadas da vida. E totalmente desgraçadas mesmo. Daquele tipo que aparece do nada e acaba com você. Tiram a graça de estar vivo (e daí pode ser que venha o porque de serem desgraçadas).

Pois bem, essa semana estava eu indo pra faculdade quando uma chuva me atingiu em meio à viagem no ônibus. Bom que foi de leve. Foi tudo tranquilo. Até gosto de uma chuva sabem. É muito melhor do que o calor infernal que destrói as células da minha pele e me aproximam mais e mais de um câncer.

O lance todo foi quando o ônibus chegou ao centro. Caramba, o céu se transformou! Já estava na porta pra descer quando olhei pra fora e vi aquele monte de água que sempre se forma na Av. Getúlio Vargas. Olhei pro meu pé, pra aquele monte de água de 30 cm de altura, e desejei imensamente não estar naquele ônibus pronto pra enfiar o pé naquele monte de lepitospirose disfarçada. Ai ai. Odeio molhar o meu pé. Maldita decisão de não levar uma meia a mais na bolsa.

Estava eu, tendo meu momento de crise, quando o ônibus parou onde tinha 5 cm de água, então sobrevivi. Na hora outro pensamento me acometeu. Tirar uma foto pra fazer meu papel de fotojornalista. Retornei ao lago anteriormente criado e, pra minha surpresa, ele já havia desparecido! Nem 3 minutos! Aff!

Celular Rulz. Momento "chuva passando do nada. Tava tudo alagado.

E Manaus tá assim. Tendo chuvas desgraçadas só pra acabar com a gente antes de chegar em algum lugar. Ontem aconteceu do mesmo jeito comigo. Indo em direção à parada (5 minutos da porta da minha casa) começou a chover do nada. Logo já era torrencial. Eu ia numa direção e a chuva na outra. Uma beleza. Do jeito que a minha sinusite gosta. Consegui chegar em um lugar pra tentar escapar da morte por pneumonia e tirei a camisa pra torcer e enxugar. Quando coloquei ela de volta a chuva parou. PAROU! AHHHH que raiva! Só eu entrei com os tênis espremendo água no ônibus. Tá horrível isso.

Direto do meu refúgio em meio à chuva

Enfim, espero sobreviver a esse tempo. A inundação parece cada vez mais próxima. Vivem citando a de 1953 que aparentemente acabou com boa parte da cidade. O que ainda me deixa aliviado é que eu more no alto de uma ladeira.

domingo, 29 de março de 2009

Fotografando por aí

Nesse último sábado, 28 de março, estive em um desfile da formatura da turma de top model de uma agência aqui de Manaus. Levei a câmera da faculdade e tirei algumas fotos. Pra quê? Quer dizer, ninguém roubou a máquina e ela também não quebrou. O que eu falo é do desfile mesmo. As fotos ficaram péssimas.

Essa até que ficou +/-. Mas ainda assim não me alegra.

Assim, sempre que tiro fotos ruins fico meio "down". Precisando pegar umas dicas de fotografias em eventos. E olha que minha professora de fotojornalismo me disse pra dar aula sobre o assunto na próxima aula. Pode uma coisa dessas? Vou apanhar na frente da turma, com certeza.

Mas enfim, o desfile. Até que foi bacana sim. As garotas eram lindas e até os caras eram arrumadinhos. Desculpem, os únicos homens bonitos que conheço são meus dois irmãos. Fora isso é tudo arrumandinho pra mim. E olhe lá.

Roger, irmão mais velho.

Ronald, irmão mais novo.

Uma coisa que nunca gostei em desfiles é aquela cara de nada. Cara de "Soldado Universal". Cara de desprezo. Sei lá como poderiam chamar. Acho realmente muito sem graça isso. Quer dizer, porque não um sorrisinho? O modelo é assim tão dispensável que não precisa nem se destacar? O importante é a roupa mesmo? Porque essa cara de morto-vivo? Dá pra alguém me explicar?

Tenho é arrepios com caras assim.

Outro lance é a maquiagem e os cabelos. Poxa, a garota pode até ser bonita, mas aí colocam tanto blush/crush/vush que a cara dela fica toda estranha. Eu não consigo achar isso bonito. Sinto muito, mas fica horrível pra mim. Claro, maquiagem sempre vai bem, mas esse memorial ao palhaço perdido não é pra mim.

A maquiagem realmente estraga.

No mais o desfile foi bacana. Como eu disse o pessoal até que era bonito. Acho interessante como quando a gente tá com uma câmera bacana sempre acontece algo como:

- Você trabalha pra qual jornal?

Aí eu falo:

- Jornal Universitário. - e saio todo feliz. Hueahaeuhaae.

Belas garotas.

Belos modelos.

Algumas coisas valem ressaltar. 

  1. Saí de casa com fome e minha mãe disse: "Lá deve ter alguma coisa pra comer". Demorou pra eu lembrar que são modelos. ELES NÃO COMEM! O evento mesmo durou um pouco menos de uma hora. Andaram, andaram, trocaram de roupa, andaram, cara de nada, palmas, e acabou.
  2. Na saída, com quase todo mundo fora e eu esperando meu pai, vi uma das modelos saindo com alguns amigos meio que passando mal. Andou uns 20 passos e vomitou bacana no estacionamento. Deu mais dois passos e botou pra fora o resto do estômago que não tinha saído da primeira vez. Claro que seria interessante a foto de uma modelo vomitando pós-desfile, mas não seria muito ético não? Agora, que achei interessante de comentar achei.
Foi isso. Até a próxima, que espero não demorar muito.

quinta-feira, 26 de março de 2009

Garotas e suas escolhas irritantes.

Nessa última quarta-feira, antes de sair de casa, aconteceu algo interessante. Minha mãe veio com aqueles papos estranhos que só ela tem sabem. Bom, da minha mãe posso falar em outro post. O lance foi a conversa dela. De repente ela virou pra mim e disse "Ei! Achei uma garota pra namorar contigo! É da minha sala ela. Muito bonitinha". Heauhuaeuhea. Nem preciso dizer que me desatei a rir não? Minha mãe inventa cada uma às vezes. Claro que outro dia eu estava comentando que procurava uma namorada, mas essa dela foi onda ó. E ela continuou: "Sim sim, é uma colega minha da faculdade. Fica dizendo 'Val, até o fim do ano eu consigo um namorado'. E ela é muito bonitinha ein. Vou apresentar". Hueaueahae. Só minha mãe mesmo. Mas quem sabe não dá certo não? Uma advogada na minha vida (sim, minha mãe faz Direito).
Enfim, foi interessante. Mas mais tarde, na minha faculdade (jornalismo), passei por outra situação. Lá estava eu, sentado na frente como o bom nerd que sou (coisa da qual já me dei conta. Eu sou nerd), e uma colega atrás de mim pega um papel da amiga de trás dela depois de ouvir "lê só isso". Prontamente eu me adiantei na minha cadeira pra ler junto com ela. E o que dizia o tal papel? Era o relato de uma garota que dizia algo como...
"Procuro um namorado que me ame como sou. Que não tenha vergonha de segurar minha mão na frente dos amigos. Que queira me fazer feliz e me amar como mereço..." E outras coisas mais. Eu vou tentar transcrever esse relato aqui mais tarde. Tenho certeza que as garotas vão gostar. Mas enfim, vou retornar ao que eu estava dizendo.
Minha colega estava lendo esse texto e quando chegou no fim disse que ia chorar. Perguntei se ela procurava um namorado assim, e ela confirmou meio que segurando pra não pensar muito nisso. Creio que porque ela já tenha um. O lance é que fiquei realmente bem chateado com isso. Quer dizer, eu sou um cara assim. Exatamente como diz o texto lá (que eu transcrevei aqui mais tarde) mas nem por isso eu tenha tido muito sucesso com alguma garota. Não não, com certeza não por isso. Muito pelo contrário! Isso já me atrapalhou foi muito, como quando uma garota que eu gostava disse "Você é legal. Legal demais". Olha, isso machucou na época. Claro que, vendo onde ela chegou depois de tantos anos, eu agradeça hoje por não ter dado certo. Mas o lance é que essa história da mulher procurando o cara romântico que é sério e se importa com ela não existe! Não existe mesmo! Não só isso! Duvido! Eu sei bem!
Desculpem garotas, mas as mulheres gostam de carro. Gostam de dinheiro. De status. De um monte de coisa. Chris Rock diz em uma de suas apresentações na HBO o seguinte: "Um homem nunca deixará de se interessar por uma mulher se ela não tiver dinheiro". E digo mais! Um homem nunca perderá o interesse se ela não tiver um carro ou não for a Miss Universo. Nunca! Porque isso? Porque o homem não se importa com isso. Eu pelo menos não. O que eu procuro é quem me ame como eu sou e que me deixe amá-la como ela é. Difícil?
Beleza também influencia bastante para a mulher. Eu não sou feio (finalmente me dei conta disso). Também posso não ser o cara mais lindo do mundo, mas creio que pra alguma garota eu chame a atenção. Logo, esse não seria o meu problema. Algumas garotas me chamam de grosso (meio brincando e meio dizendo mesmo), mas isso é porque eu sou de dar algumas respostas na lata. Mas sempre sem intenção de ferir sabe. Eu só sou um pouco chato demais às vezes. Mas também não vejo isso como problema. Embora outros devam haver.
Uma outra coisa é como as mulheres sempre ficam com os piores tipos. Sério. Garotas amam o tipo idiota, que só fala palhaçada, estúpido e metido. Caras que enchem a cara e saem fazendo pegas por aí. Os tipos "bad boy". Já ouvi dizer mesmo que garotas tem uma queda por caras assim. Porque? Bom, na minha opinião deve ser por algum distúrbio psicológico sério. Uma idiotice genética passada de mãe pra filha. Quer dizer, porque gostar de um cara assim? Um cara "legal" como eu não dá? Porque eu sou muito legal? Ai ai... Estou começando a perder o foco. O lance não é sobre eu não conseguir uma namorada, e sim sobre como as garotas não sabem o que querem. Ou melhor, sabem e é uma péssima escolha. Vergonhoso. Tenho uma amiga que se interessou, namorou, noivou e casou com um cara horrívelmente feio, idiota, de nariz gigantesco, só por causa "das coxas grossas dele". Aff. Desculpem garotas, mas vocês devem ser meio lesadas mesmo.
Tenho certeza que algumas discordarão e outras concordarão com o que escrevi. Os homens com certeza vão concordar. As que concordarem também devem dizer algo como "É um homem como o descrito no papel da sua amiga que eu procuro". Essas vão entrar em uma triste estatística da minha vida. As únicas garotas que me entendem são namoradas de alguém, mães, e garotas que moram em estados realmente bem distantes do meu. Esse sim foi um comentário sobre eu não conseguir uma namorada.

sábado, 21 de março de 2009

Já tenho em quem me inspirar.

Me sinto até extremamente mal em só tê-la conhecido graças a um documentário no Cinemax. Sério, como eu não a conhecia antes? Quem? Annie Leibovitz, claro!

Sem formação acadêmica na área, Annie se tornou uma das maiores lendas da fotografia, com retratos de famosos da música, cinema, política e tantos outros, em trabalhos incríveis. Sua carreira começou na Rolling Stones em 1970, e em 3 anos já era a principal fotógrafa da revista. O sucesso inicial da revista deve, com certeza, ser creditado a essa fotógrafa, que, com seu jeito de realmente entrar na vida dos fotografados, fez registros que nenhum outro conseguiu. Um exemplo marcante foi a sessão feita por ela com John Lennon e Yoko Ono horas antes da morte do ex-beatle. A última foto ficou pra história.

Última foto do casal John Lennon e Yoko Ono. Por Annie Leibovitz, 1980.

Quando saiu da Rolling Stones, em 1983, Annie Leibovitz passou a fazer parte do casting da Vanity Fair, que ainda era uma revista muito nova e de pouco prestígio. O talento de Annie alavancou mais uma empresa. Logo todos queriam ser fotografados por ela sem se importarem com nenhum pedido seu. Uma prova disso é a famosa foto de Demi Moore nua durante a sua gravidez. Só Annie consegue.

Demi Moore. Vanity Fair, 1991.

Enfim, o documentário que eu havia dito antes é o Annie Leibovitz - A vida através das lentes (Annie Leibovitz - Life Through A Lens) que tem passado no Cinemax esse mês. Eu adoro documentários e adorei esse. Se tiverem a oportunidade de assistir, gostando ou não de fotografia, tenho certeza que vão gostar também.

A seguir, outras fotos de Annie Leibovitz:

Keith Richards, revista Rolling Stones.

Kirsten Dunst, em foto promocional para o filme Maria Antonieta.

Meg e Jack White, da banda White Stripes, 2003

Atriz e cantora Miley Cyrus, 15 anos, para a Vanity Fair. Ensaio polêmico.

Primeira imagem de Suri, filha do casal Tom Cruise e Katie Holmes, 2006.

David Beckham como o Príncipe Felipe, de "A bela adormecida. Campanha publicitária da Disney.

Scarlett Johansson como Cinderela. Campanha publicitária da Disney.

domingo, 15 de março de 2009

O Teatro Mágico - Fé Solúvel



É, me esqueci da luz da cozinha acesa
de fechar a geladeira
De limpar os pés,
Me esqueci Jesus!

De anotar os recados
Todas janelas abertas,
onde eu guardei a fé... em nós

Meu café em pó solúvel
Minha fé deu nó
Minha fé em pó solúvel

É... meu computador
Apagou minha memória
Meus textos da madrugada
Tudo o que eu já salvei

E o tanto que eu vou salvar
Das conversas sem pressa
Das mais bonitas mentiras

Hoje eu não vivo só... em paz
Hoje eu vivo em paz sozinho
Muitos passarão
Outros tantos passarinho
Muitos passarão

Que o teu afeto me afetou é fato
Agora faça me um favor

Um favor... por favor

A razão é como uma equação
De matemática... tira a prática
De sermos... um pouco mais de nós!

Que o teu afeto me afetou é fato
Agora faça me um favor

Um favor... por favor



p.s. todos deveriam conhecer O Teatro Mágico

Eu só queria ter um amigo com quem compartilhar meus pensamentos.

A algum tempo atrás escrevi um post sobre meu relacionamento com pessoas simples. Como a mediocridade me incomodava e irritava. Pessoas simples me enervam realmente. Mas acontece que essa irritação a pessoas assim se transformou em uma grande solidão. Ultimamente tenho me sentido muito só, já que não encontro pessoas que consigam me entender e com quem consiga me relacionar direito. Tem sido uma droga às vezes. Eu só queria alguém com quem conversar e me abrir. Infelizmente parece que ninguém tem tempo. Ninguém compreende. Ninguém liga.


Claro, eu tenho amigos. Ai daqueles que não os tem. São com certeza imensamente infelizes. Eu tenho amigos. Mas parece que não está sendo o suficiente a amizade deles. Tenho tentado me abrir, conversar, procurar interesses, mas não flui. Realmente não flui. Alguns assuntos são com uns, outros são com outros, mas verdadeiros amigos tem sido difícil encontrar. Tem sido difícil manter também. Droga. Tem sido uma droga mesmo. Queria que alguém me ouvisse. Que me perguntasse se está tudo bem e realmente quisesse saber. Que realmente quisesse ouvir. Que se importasse. Parece que ninguém se importa.

Na verdade as pessoas se importam. Algumas. Mas elas não parecem me entender. Compreender minhas dúvidas. Meus anseios. É como se girassem em outra sintonia. Como se fossem adeptos das formas horizontais e verticais. E o tridimencionalismo? E olhar através das paredes? E cnmtemplar o cosmos? Ninguém parece entender. Eu tenho sofrido mesmo muito com isso. Compartilhar experiências tem sido um saco. Não tenho como compartilhar. Eles não entendem. Não vivem as mesmas experiências. Somos estranhos.

Eles não blogam. Não assistem animes. Não vêem filmes sem noção na tv. Não escutam Teatro Mágico. Não fotografam a vida. Eles não fazem nada que eu faço. Como compartilhar? Seria interessante se ao menos se interessassem, mas nem isso. Não gostam. Não aceitam. Droga! Uma droga! Eu quero conversar e elas não param. Não conseguimos marcar um dia. Uma hora. Alguns minutos. Não dá!

Eu estou mesmo sofrendo com isso. Realmente me sentindo muito sozinho. Muito só. Deus tem se feito presente (óbviamente) , mas Ele sabe que eu gosto de ter amigos. De me sentir amado pelos daqui. Ultimamente eu não tenho sentido muito isso. E os amigos que me transparecem isso, como eu já disse, simplesmente não conseguem me ajudar. Que droga. QUE DROGA! Eu estou cansado de tudo isso...


Créditos da foto: Lunita

terça-feira, 10 de março de 2009

Só algumas baratinagens

Cá estou eu de volta a esse blog. Nossa, faz algum tempo que eu não posto qualquer coisa entendem. Quer dizer... eu sempre posto alguma coisa, mas faz tempo que eu não sento pra escrever algo de útil no blog. Na verdade nem posso dizer que escreverei algo de útil aqui, mas é que eu não gosto de deixar nada muito parado por muito tempo. Até por isso a minha casa tem um sistema de tremores que de vez enquando eu dou uma ativada pra sacudir um pouco as coisas por aqui. Minha mãe que não gosta porque acaba com a porcelana.

Mas sim, estou postando de novo. Muita coisa tem acontecido na faculdade e só posso dizer que me apaixono mais e mais a cada dia. Semana passada tive a oportunidade de fazer uma oficina de radiojornalismo e foi muito bom. O palestrante foi Mario Nelson, famoso radiojornalista da CBN com mais de 40 anos de profissão atualmente aposentado. A palavra que ele deu sobre a importância do rádio como meio de comunicação tocou até a mim, que nem rádio escuto. Achei extremamente interessante o quanto o fotojornalismo e o radiojornalismo tem em comum. Me fez ouvir o rádio com outros ouvidos.

Em outra aula tivemos que fazer uma matéria e também gostei bastante do resultado. Minha professora, apesar de fazer correções básicas em termos e trocar algumas palavras, gostou do que escrevi. Até elogiou, coisa que ela fez muito pouco no dia. Percebi o quanto ter me estimulado a escrever ao longo de tantos anos me ajudou. Experiência mesmo. Me senti mais preparado pra essa faculdade. Quer dizer que alguma chance eu realmente tenho. Tem sido muito bom estudar jornalismo com certeza.

E é isso. Por enquanto é o que eu tenho a escrever. Vamos ver se esse será o primeiro post de uma nova temporada de postagens. Acontece muito pouco, na verdade. ;)

domingo, 8 de março de 2009

É tudo o que eu tenho a dizer.

Acabou porque tinha que acabar. É isso. Acabou mesmo.

Prodígio

Vivendo por mim mesmo, pensando para mim mesmo
Castelos de areias, riqueza temporária
Paredes estão caindo, tempestades sobre mim estão fechando
Lágrima enchem meus olhos, aqui estou eu novamente

E eu agüentei o quanto eu pude
Agora eu desisto e estendo minha mão

Papai, aqui estou eu novamente
Você me acolherá novamente esta noite?
E fui e fiz o mundo meu amigo
E ele me deixou alto e seco
Eu arrastei de novo Seu nome para lama.
Que primeiramente você me encontrou
Não merecedor de ser chamado de seu filho
É para isso ser meu fim

Papai, aqui estou eu novamente
Aqui estou eu novamente

Amaldiçoou esse sol da manhã
Me arrastou para mais um dia
De colher o que eu plantei
De viver com minha vergonha
Bem vindo ao meu mundo
E a vida que fiz
Onde um dia você é um príncipe
E no próximo você é um escravo

Casting Crowns - Prodigal (tradução)

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Propaganda

Bom, ainda estou me decidindo se fico no Blogger ou se me mudo de vez pro Wordpress. Ou se faço a mudança inversa, e tiro meus blogs de lá e passo pra cá. Talvez fique com blog nos dois mesmo. Até agora tem acontecido bem.

Sim sim. Eu tenho um monte de blogs. Tem uma lista aqui do lado se vcs quiserem ver todos. Sempre assinam nos outros e deixam esse de lado. Ei! Esse é o oficial! ^^

Enfim, vim aqui pra divulgar um post novo no meu blog A Veia Comunicadora. É o meu blog onde escrevo meus textos mais jornalísticos. Ou outra coisa parecida. Ainda estou me arrumando.

O post é sobre o caso Paula Oliveira, brasileira que disse ser atacada por neonazistas na Suíça. O post fala do erro na abordagem da imprensa sobre o caso. Visitem que vale a pena ok? Me interessa muito a opinião dos leitores. ;)


Falows gente

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Enquanto não vem a vontade de escrever...


Bom, daqui a pouco estou me mandando pra faculdade (diga-se de passagem, super feliz). Enrolei o dia todo pra escrever alguma coisa aqui e não vai ser agora que vai sair algo. Creio que mais tarde estarei mais inspirado. Mas como já vim aqui então nada melhor que deixar alguma coisa boa.

Achei alguns ditos populares distorcidos ajudando minha irmã com a tarefa dela. Os mais engraçados estou postando aqui embaixo. Sorriam. ;)

  • Às vezes é melhor ficar quieto e deixar que pensem que você é um idiota do que abrir a boca e não deixar nenhuma dúvida.
  • Antes tarde do que mais tarde.
  • O salário-mínimo deveria se chamar gorjeta máxima.
  • Eu queria morrer como o meu avô, dormindo tranqüilo, e não gritando desesperadamente, como os quarenta passageiros do ônibus que ele dirigia!
  • Diga-me com quem andas que eu te direi se vou contigo.
  • O pior cego é aquele que não quer ver, não quer comer, não quer trabalhar, enfim, não quer fazer p… nenhuma!!
  • O sonho acabou, mas ainda tem pão doce!
  • Canela: dispositivo para encontrar objetos no escuro!
  • Eu cavo, tu cavas, ele cava, nós cavamos, vós cavais, eles cavam… Não é bonito, mas é profundo.
  • Chocolate não engorda, quem engorda é você!
  • Mate-se de estudar e serás um cadáver culto.
  • Não sou um completo inútil… Ao menos sirvo de mau exemplo.
  • Errar é humano. Colocar a culpa em alguém, então, nem se fala.
  • O importante não é saber, mas ter o telefone de quem sabe!
  • Não leve a vida tão a sério, afinal ninguém sairá vivo dela.
  • Deixei a bebida. O ruim é que não lembro onde.
  • Existe um mundo melhor, mas é caríssimo!
  • Trabalhar nunca matou ninguém, mas… Por que arriscar?
  • Há duas palavras que abrem muitas portas: Puxe e empurre.


p.s. postagens com foto recebem mais comentários. ;)