segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Ahhhhhhhhhhhhhh

São quase 05:00 da manhã e estou sentado na minha cama escrevendo esse post no meu notebook - carinhosamente conhecido por ter sérios problemas de cunho cerebrais. Não, eu não acordei cedo. Eu continuo acordado. Como tem se tornado comum, aliás.

Há quem se erga nessa assembléia e grite a plenos pulmões "Blasfêmia! É um desocupado!", e não posso negar totalmente. É óbvio que se eu tivesse que chegar na faculdade ou no trabalho daqui a três horas, no máximo, eu não estaria acordado agora. Mas acontece que não estou aqui por mero capricho, apenas. Mas também não é insônia. É uma certa, como poderia chamar exatamente... inquietude. É isso mesmo! Uma inquietude.

Não me levem a mal, normalmente eu adoro a madrugada. Ficar à noite pela casa escura umas duas da manhã é algo que eu realmente gosto. Ver filmes, navegar na net, fazer comida, falar sozinho, andar de cueca, são coisas que prezo muito durante a madrugada. De verdade! Papo não. Sou notívago totalmente. Pra mim é mais produtivo passar a noite toda acordada e a manhã dormindo. Comecei a acreditar que o motivo disso é a presença dos meus pais pela manhã me cobrando todo dia aquilo que eu já me esforço pra conseguir como se não fizesse nada. Mas esse trauma eu deixo pra outro post.

Como eu dizia, eu adoro a madrugada. Não tem horário melhor pra ficar em casa ou sair. Mas o meu problema com o horário atual não é por ser ainda escuro (óbviamente) mas sim por estar amanhecendo! Está amanhecendo e eu ainda estou acordado! Mas que droga! Daqui a pouco meus pais acordam e vão me encher por eu ainda estar por aqui. Daqui a pouco o sol vai invadir o meu quarto e aquela luz branca vai queimar os meus olhos! 

(Sem brincadeira. Não há nada que irrite mais meus olhos que a luz do sol matutina. Dói e dá dores de cabeças intensas.)

Mas na verdade creio que meu principal problema seja a falta exata do que fazer agora. Estou com fome, mas na cozinha só tem banana e bolacha Cream Cracker mole. Eu me atreveria a fazer um achocolatado gelado, mas daqui a pouco meu pai vai acordar e fazer o meu de todas as manhãs, e devo confessar que nunca consegui superá-lo. 

Outro problema é que eu adoraria escrever algum conto agora. Estava vendo "Terror Em Silent Hill" a algumas horas atrás e isso me ativou a veia escritora. Cheguei aqui no Note e nada. Nada nada nada. Primeiro eu queria algum conto pós apocaliptico, depois algo fora dessa realidade. Depois na minha cidade, e depois no meu país numa cidade fictícia. Aí eu abri o meu Google Docs pra escrever e li outros contos inacabados como esse novo ia acabar sendo. Aí me desmotivei.

Então fui ler blogs como o Tarja Preta e fiquei frustrado. Tenho mesmo que parar de ler blogs assim. Eu sempre esqueço. Blogs dessa magnitude me fazer passar mal. Eles tem acesso a muita informação e sabem exatamente como passá-la. Tem uma equipe e um blog de mídias muito bem feito. E o que eu tenho? Isso me frustra. Dá vontade de pegar uma caderneta (pra mim é a união de um caderno e uma caneta) e ir conversar com pessoas de Manaus pra ver se encontro algo de relevante pra escrever no Doce & Bacana. Algo sobre cultura, música e festas. Algo do gênero. Mas essa vontade passa logo quando lembro do sol e da sua outra característica que me irrita. O calor. Deus meu, quem conhece sabe. Manaus sabe ser quente.

O dia vai chegando e já fui do Twitter a uma pesquisa sobre Samael e Lilith, figuras da literatura pagã. Oh God! O que vai ser de mim? Pelo menos a cama pareceu convidativa agora.

2 comentários:

kelly fernandes disse...

adoro a madrugada também. dá mais vontade ainda de fazer as coisas, é um momento que observo mais, como mais, penso mais. Minha mãe nao gosta muito que eu fique acordada perambulando pela casa e quintal, não sabe ela como é bacana ! a noite é perfeita.

*anjinha* disse...

Estou com o mesmo problema... O dia amanhecendo e eu acordada.
...

Nossa tantos post's... Faz tempo q eu não passava por aqui.

Bjus, boa semana!
=)